CNJ inicia hoje a Semana Nacional de Conciliação

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) inicia hoje e promove até sexta-feira a Semana Nacional de Conciliação, para estimular a prática de resolução de conflitos e de acordos sem a necessidade dos longos trâmites judiciais. O CNJ conta com a parceria do Ministério da Justiça e das Justiças Estaduais, Federais e do Trabalho. Na cidade de São Paulo, defensores públicos participam de 500 audiências de conciliação na área da família no Fórum João Mendes. Pela manhã serão realizadas audiências de ações propostas pela Defensoria e cujo processo está em andamento, e, à tarde, casos em que ainda não há ação ajuizada (pré-processual). No Estádio do Pacaembu, defensores prestam orientação jurídica e participam de audiências de conciliação. No local se concentram casos cíveis que ainda não têm ações judiciais em andamento. De acordo com a defensora pública Carolina Bega, "os mutirões de conciliação são importantes na medida em que contribuem para uma cultura de pacificação e permitem a resolução dos conflitos com maior rapidez". Em todos os Estados há postos de atendimento em horários diversos. Cada tribunal já determinou os casos que terão prioridade para a solução e intimou as partes envolvidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.