Coração de Patrick já funciona sem ajuda de aparelhos

O menino Patrick Hora Alves, que passou por um transplante de coração na última sexta-feira, continua internado em estado grave no Instituto Nacional de Cardiologia (INC) no Rio de Janeiro. Segundo o boletim médico divulgado hoje, Patrick tem respondido bem ao tratamento.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

21 de abril de 2011 | 14h43

Ontem, os médicos retiraram o suporte cardíaco e o menino reagiu bem nas primeiras 12 horas sem o auxílio cardíaco. O coração dele já funciona sem ajuda de aparelhos. Patrick ainda precisa de suporte para as funções respiratórias e renais.

Ele foi a primeira criança a receber um coração artificial no Brasil, antes de passar pela cirurgia para receber o transplante do órgão. O procedimento foi realizado no INC, onde no fim de março, os médicos instalaram o órgão artificial.

Durante um ano e oito meses, Patrick foi tratado com medicamentos. Em março, passava por exames para ingressar no cadastro nacional de transplantes quando foram descobertos dois coágulos no coração. Após a operação para retirar o coágulo, os médicos decidiram ligar o equipamento. Desde então, ele estava como paciente prioritário na lista de transplantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.