Corte do Egito classifica Hamas como grupo terrorista

Um tribunal egípcio classificou o grupo palestino Hamas como uma organização terrorista, disseram fontes do judiciário e de segurança neste sábado, parte de uma contínua repressão sobre os islâmicos no país árabe mais populoso.

REUTERS

28 Fevereiro 2015 | 10h47

O Hamas é um desdobramento da Irmandade Muçulmana do Egito, que as autoridades também declararam ser um grupo terrorista e têm reprimido sistematicamente desde que o exército derrubou um de seus líderes, Mohamed Mursi, da presidência em 2013.

"O tribunal decidiu que o Hamas deve ser classificado como uma organização terrorista", disse à Reuters Samir Sabry, um dos advogados que conduziu o caso contra o Hamas.

Enquanto um tribunal em janeiro tenha classificado apenas o braço armado do Hamas como um grupo terrorista, a decisão mais ampla deste sábado poderá trazer maiores consequências para as relações, já tensas, entre Cairo e Hamas, que governa a Faixa de Gaza ao longo da fronteira do Egito.

"A decisão do tribunal egípcio de listar o movimento Hamas como uma organização terrorista é chocante e perigosa, e tem como alvo os palestinos e suas facções de resistência", disse o Hamas, em comunicado, após a decisão.

"Isso não terá influência no movimento Hamas", acrescentou.

Após a decisão de janeiro contra as Brigadas Qassam, uma fonte próxima ao braço armado Hamas sinalizou que o grupo não aceitaria mais o Egito como intermediário entre ele e Israel depois da decisão de janeiro.

Um porta-voz do governo do egípcio se recusou a dizer quais ações o governo vai tomar para fazer cumprir a decisão.

Mais conteúdo sobre:
MUNDO EGITO HAMAS CORTE TERRORISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.