Cúpula do clima em Manaus terá apenas 4 presidentes

A Cúpula dos Países Amazônicos, que começa hoje em Manaus, pretende amarrar uma declaração conjunta para ser levada a Copenhague. Mas, até agora, os países da região conversaram pouco sobre o tema.

Denise Chrispim Marin e Lisandra Paraguassú, MANAUS, O Estadao de S.Paulo

26 de novembro de 2009 | 00h00

Marcada pelo governo brasileiro, a cúpula terá só quatro presidentes: Lula, o mais interessado; o venezuelano Hugo Chávez; o francês Nicolas Sarkozy; e Bharrat Jagdeo, da Guiana. O colombiano Álvaro Uribe cancelou na última hora, alegando um machucado em uma perna. Bolívia, Equador, Peru e Suriname enviarão representantes. Ainda assim, o Itamaraty diz que a reunião não está esvaziada, já que os representantes teriam "mandato" para negociar em nome de seus presidentes.

O responsável pela negociação técnica em Manaus, o embaixador Luiz Alberto Figueiredo, diretor do departamento de Meio Ambiente do Itamaraty, afirma que "vamos defender a importância da floresta e que haja um fluxo previsível e adequado de financiamento".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.