Déficit de vagas em creche cai quase 50%, diz Prefeitura

Em quatro meses de recadastramento, a Prefeitura eliminou da lista de espera por creches municipais 52 mil crianças. Com a revisão da demanda, anunciada ontem pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), o novo déficit oficial de vagas é de 57.607. Aguardam por matrícula em pré-escola outras 14.585 crianças, totalizando falta de vagas de 72.192 na educação infantil. Os números têm como referência dezembro de 2008. O dado anterior era de junho e apontava déficit de 158 mil vagas, sendo 110 mil em creches e 48 mil em pré-escolas.

AE, Agencia Estado

13 de março de 2009 | 08h23

O novo cadastro retirou da lista cerca de 86 mil estudantes de 0 a 6 anos, cujas famílias não confirmaram interesse pelas vagas. No recadastramento, as famílias tinham de preencher uma ficha e devolvê-la em uma caixa dos Correios, sem custo. Segundo o secretário de Educação, Alexandre Schneider, foram constatados casos de duplicidade de nomes, de crianças que moram fora da cidade e de informações incompletas. Segundo ele, as famílias não encontradas ou que não responderam não saem do cadastro, mas deixam de ser consideradas na demanda. "Se uma dessas mães voltar para uma escola nossa, a gente reativa na mesma ordem que ela estava?.

O recadastramento começou em setembro. Foram consideradas as famílias que responderam até novembro. Depois disso, somaram as que manifestaram interesse até dezembro. Integrante do grupo de trabalho da área de educação do Movimento Nossa São Paulo, Samantha Neves estranhou a queda acentuada. Para ela, o principal objetivo é dimensionar a ?demanda real?. Ela afirma que o recadastramento ? não é o equivalente a um censo e não resolve o problema?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
crecgesSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.