Deflação pelo IGP-M acelera, mas menos que o esperado

A deflação do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) acelerou na segunda leitura deste mês, mas menos que o esperado pelo mercado, refletindo um arrefecimento generalizado dos custos, sobretudo no atacado.

REUTERS

21 Agosto 2009 | 09h20

O indicador caiu 0,46 por cento na segunda prévia de agosto, ante queda de 0,27 por cento em igual período de julho, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta sexta-feira.

O mercado projetava, segundo a mediana de 10 previsões, uma queda de 0,59 por cento. As estimativas oscilaram de recuo de 0,42 a 0,65 por cento.

Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) caiu 0,78 por cento nesta leitura, depois de declinar 0,56 por cento no mesmo intervalo do mês passado.

O IPA agrícola acelerou a queda para 1,57 por cento no dado de agosto, ante 1,16 por cento no de julho. O IPA industrial declinou 0,52 por cento, após cair 0,37 por cento.

As principais quedas individuais de preços no atacado foram de minério de ferro, soja em grão, milho em grão, aves e laranja.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) avançou 0,10 por cento nesta leitura, abaixo do avanço anterior de 0,25 por cento.

A desaceleração veio sobretudo das quedas dos grupos Alimentação e Vestuário, de respectivamente 0,25 e 0,30 por cento, revertendo altas na leitura anterior.

As maiores quedas individuais de preços no varejo foram de batata inglesa, leite longa vida, óleo de soja, manga e ovo de galinha.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,20 por cento na segunda leitura de agosto, abaixo da alta de 0,33 por cento na segunda de julho.

No ano, o IGP-M acumula queda de 2,12 por cento e nos últimos 12 meses, de 0,81 por cento.

O IGP-M da segunda prévia mediu os preços entre 21 de julho e 10 de agosto.

(Por Vanessa Stelzer)

Mais conteúdo sobre:
INFLACAOIGPMSEGUNDAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.