Detento agride agente e causa tumulto em prisão paulista

Após o incidente, 61 presos foram transferidos para uma penitenciária de Presidente Venceslau

José Maria Tomazela, Agência Estado

04 Abril 2012 | 19h03

SOROCABA - A agressão de um agente penitenciário por um preso causou um princípio de rebelião terça-feira no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba, no interior de São Paulo. A unidade tem capacidade para 576 detentos, mas estava superlotada, com 1.611 presos. Após o incidente, 61 presos foram transferidos para uma penitenciária de Presidente Venceslau.

De acordo com informações dos agentes, os presos estavam revoltados com a prisão de cinco mulheres, no final de semana, que tentaram entrar com drogas no presídio durante o horário de visitas. Um detento aproveitou uma inspeção de rotina para contagem dos presos da ala A para agredir o agente com um soco no peito. Houve um princípio de rebelião, mas o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) do CDP conseguiu dominar os amotinados.

Em seguida, teve início a transferência dos detentos envolvidos na confusão. Os outros presos da ala foram punidos com a suspensão do banho de sol e das visitas de familiares por um período de 21 dias. Nesta quarta-feira, 4, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou que a clima era normal no CDP. Novas unidades estão sendo construídas para reduzir a lotação dos presídios.

Mais conteúdo sobre:
prisãoagressãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.