Dilma anuncia R$ 700 mi para São Paulo combater enchentes e investir em saúde

'Presente' da presidente é simbólico. pois Haddad se elegeu com bandeira de ampliar parcerias com a União

Daiene Cardoso , Agência Estado

25 de janeiro de 2013 | 19h25

SÃO PAULO - Em solenidade de aniversário da cidade de São Paulo, ao lado do prefeito petista Fernando Haddad, a presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira, 25, um total R$ 700 milhões para a capital paulista que devem ser investidos em obras contra enchentes e em postos de atendimento médico. O anúncio ocorreu durante a entrega de apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida, em Itaquera e de ambulâncias para a cidade. O "presente" de Dilma é simbólico. pois Haddad se elegeu com a bandeira de ampliar parcerias e fazer com que programas e recursos federais chegassem à cidade.

Conforme a presidente Dilma, serão destinados R$ 637 milhões para obras de combate a enchente, sendo R$ 291 milhões para o piscinão no córrego do Aricanduva e R$ 271 milhões para outro piscinão no córrego Zavuvus, além de R$ 74 milhões para obras de retenção de encostas. "Eram coisas em andamento e nós conseguimos avançar um pouquinho", disse o secretário municipal do governo de São Paulo, Antonio Donato.

Também entram nesse lote de dinheiro novo para a cidade R$ 70 milhões para a criação de Unidades de Pronto Atendimento 24 horas (UPAs). O ministro da Saúde Alexandre Padilha, considerado um dos possíveis candidatos do PT ao governo do Estado de São Paulo em 2014 anunciou que se reunirá no sábado, 26, com representante da prefeitura para iniciar as discussões e colocar em prática um projeto prometido pela campanha de Haddad em 2012, que é a implantação da rede Hora Certa, que visa acabar com as filas no atendimento da rede municipal de saúde. "Esse é o primeiro passo da nossa parceria", disse Padilha.

A presidente Dilma fez o anúncio durante a entrega, no bairro de Itaquera, na Zona Lesta de São Paulo, de 300 apartamentos financiados pelo Programa Minha casa Minha Vida, no valor de R$ 15,5 milhões, além de 84 ambulâncias do Samu para renovação de frota, no valor de R$ 10,3 milhões. Na ocasião a prefeitura fez a doação de terrenos para construção de um campus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) na zona leste e para uma escola técnica na zona norte da cidade.

Também estiveram presentes na ocasião o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que também é cotado para concorrer ao governo estadual de São Paulo em 2014, Aguinaldo Ribeiro, ministro das Cidades, e a ex-prefeita da cidade e atual ministra da Cultura, Marta Suplicy, uma das mais aplaudidas do evento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.