Empresa quer vender funerais espaciais na China

Uma empresa americana que coloca restos mortais cremados em órbita divulgou, nesta terça-feira, que planeja oferecer o serviço na China, aproveitando-se do crescente interesse público no espaço, depois de dois vôos tripulados por astronautas chineses. "Com o crescimento e sucesso do programa espacial chinês, as pessoas aqui estarão mais cientes da existência do espaço e vão descobrir que este é um lugar apropriado para serviços memoriais", disse Charles Chafer, diretor executivo da Space Services Inc.Chafer disse que sua empresa está discutindo um acordo com a Beijing Great Wall Chinese Shrine, uma casa funerária e columbário na capital chinesa.Em 2003, a China se tornou o terceiro país a colocar um ser humano em órbita por conta própria, depois dos EUA e Rússia. Um segundo vôo espacial tripulado foi realizado em outubro passado.Chafer disse que espera conseguir uma parceria de distribuição com a casa funerária de Pequim, mas não soube dizer quando isso pode acontecer.A Space Services leva 1 ou 7 gramas de cinzas de uma pessoa - menos que 1% do total médio das cremações. Elas viajam em contêineres do tamanho de batons, a bordo de foguetes comerciais carregando outras cargas. Os preços para os clientes chineses ainda têm que ser definidos, mas Chafer disse que eles devem ser comparáveis ao que se cobra nos Estados Unidos. Os consumidores americanos pagam US$ 995 por um grama e US$ 5.300 por uma embalagem de sete gramas. A Space Services, que surgiu em 1994 com o nome de Celestis, pretende realizar seu próximo lançamento em outubro de 2006.

Agencia Estado,

25 de julho de 2006 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.