Enchentes relâmpago matam 25 no sul das Filipinas

Soldados filipinos e equipes de resgate encontraram mais corpos após as três horas de chuva durante a madrugada que causaram enchentes relâmpago em uma das ilhas no sul do país, aumentando o número de mortos para 25, disseram autoridades do Exército nesta quarta-feira.

REUTERS

29 Junho 2011 | 10h54

Quinze pessoas estavam desaparecidas depois que rios na cidade de Davao transbordaram e inundaram áreas residenciais, disse o tentente-coronel Leopoldo Galon, porta-voz do Exército.

"Nossos soldados estão encontrando mais corpos à medida que limpamos as áreas atingidas pelas enchentes", disse Galon a jornalistas, acrescentando que 15 das vítimas que morreram afogadas eram crianças. "Muitas pessoas foram arrastadas enquanto estavam dormindo, porque as águas das enchentes subiram rapidamente."

O Conselho Nacional para a Gestão e Redução de Risco de Desastres das Filipinas disse que as águas subiram até 3 metros em apenas três horas de chuva constante na noite de terça-feira. Cerca de 10 mil famílias foram retiradas para locais mais altos.

As enchentes recuaram nesta quarta-feira e equipes de emergência encontraram corpos próximo às margens dos rios.

A prefeita Sara Duterte disse a jornalistas que foi a primeira vez que a cidade foi atingida por inundações dessa intensidade.

"A enchente relâmpago foi como um ladrão à noite, se foi em poucas horas e agora temos um tempo ensolarado," afirmou.

(Reportagem de Manny Mogato)

Mais conteúdo sobre:
FILIPINAS ENCHENTES MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.