Encontrados corpos de Miss Honduras e de irmã

O corpo da Miss Honduras, María José Alvarado, que participaria do concurso internacional Miss Mundo na Inglaterra, foi encontrado nesta quarta-feira por autoridades enterrado junto ao cadáver da irmã.

REUTERS

19 Novembro 2014 | 19h48

As duas jovens haviam desaparecido na semana passada, e na terça-feira foram detidos dois suspeitos, um deles o noivo da irmã da miss e considerado o autor do crime, que teria tido motivos passionais, segundo as autoridades.

Os corpos de María Alvarado, de 19 anos, e de sua irmã Sofía Trinidad estavam enterrados em um lugar distante e montanhoso nos arredores de um rio no Estado de Santa Bárbara, 180 quilômetros a oeste de Tegucigalpa, disse o chefe da Direção de Investigação Criminal (DGIC), Leandro Osorio.

"Posso confirmar que se trata das irmãs Alvarado... temos uma pessoa detida que é o autor material do crime. Temos a arma homicida e o veículo no qual foram levadas ao local", disse Osorio a emissoras locais.

Posteriormente, o funcionário contou à Reuters que Plutarco Ruiz, o noivo de Sofía, matou as duas jovens a tiros em um episódio de ciúmes.

"Supostamente, a jovem (Sofía) dançou com outra pessoa ou algo parecido no lugar onde estavam e o homem depois, por ciúmes, atirou nela... Ele também atirou depois em María José Alvarado", disse.

As autoridades detiveram Ruiz e Aris Maldonado na terça-feira em busca de mais detalhes sobre o caso.

Alvarado e sua irmã desapareceram na quinta-feira depois de participarem de uma festa de aniversário de Ruiz na região de Santa Bárbara, segundo familiares e investigadores.

Estava previsto que Alvarado, nascida em uma família de classe média baixa de Santa Bárbara, representasse Honduras no concurso de Miss Mundo em 14 de dezembro em Londres. Em seu perfil, a jovem disse que tinha intenção de seguir a carreira diplomática no seu país.

A emprobrecida Honduras tem a maior taxa de homicídios do mundo, com 90,4 assassinatos para cada 100.000 habitantes, quase o dobro de países também assolados pela criminalidade, como Venezuela, Belize e El Salvador.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

Mais conteúdo sobre:
HONDURASMISSMORTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.