Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Estadão Noite traz nova edição especial sobre os protestos

Especialistas analisam as manifestações que tomam conta do País

21 de junho de 2013 | 20h45

 O "Estadão Noite", exclusivo para tablets que rodam os sistemas operacionais iOS e Android, traz hoje uma edição especial sobre os protestos que pararam o Brasil o nos últimos dias. São seis artigos que analisam as manifestações, o comportamento da polícia e os impactos na vida das cidades e do País dos protestos que tomam conta do País. A edição traz ainda uma seleção de 10 fotos com as melhores imagens das manifestações de hoje e de ontem.


Os cientistas políticos Marco Aurélio Teixeira e Gustavo Fernandes analisam a falta de canais de comunicação claros entre o governo e os manifestantes. A especialista em direito Ana Luiza Couto comenta a falta de liderança do movimento e como isso implica em ações deordenadas e vandalismo. O professor e cientista social Paulo de Camargo comenta o caráter quase inédito das manifestações atuais, em tempos democráticos no Brasil. Frederico de Almeida, coordenador do curso de Direito da FGV-SP, fala sobre o sistema político e as críticas que ele vem recebendo. O especialista em crimes digitais Eduardo da Silva comenta a ideia do governo de monitorar redes sociais e aplicativos de comunicação para coibir os protestos, o que explica, é ilegal. Por último, o professor Roberto dos Santos, especialista em políticas públicas e mestre pela Universidade Sorbonne, de Paris, fala sobre sua própria participação nas manifestações.

O Estadão Noite está no ar para download no app do Estadão em tablets. Assinantes baixam a edição gratuitamente ou é possível comprá-la avulsa, por US$1,99.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.