Estudantes acusados de fraude em vestibular são presos

A polícia diz que os estudantes envolvidos, originários de Minas Gerais e Rio de Janeiro, confessaram a fraude

Evandro Fadel, Agência Estado

31 Julho 2007 | 19h53

A Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas do Paraná prendeu, na noite de segunda-feira, 30, três estudantes do curso de Medicina da Faculdade Evangélica de Curitiba, sob acusação de terem fraudado o concurso vestibular deste ano.   Cada um teria pago R$ 30 mil para integrantes de uma quadrilha especializada em fazer provas em nome de candidatos para aprová-los, provavelmente utilizando-se de documentos de identidade falsos. A quadrilha, que atuava em todo o País, foi desmantelada pela Polícia Federal, em 30 de abril, com a prisão de nove pessoas.     Segundo o delegado Marcus Vinícius Michelotto, a polícia começou a investigação a partir de denúncia da direção-geral da instituição de ensino. O trabalho teve como base a análise das impressões digitais dos alunos, que são colhidas no dia do vestibular e na matrícula.    "Fazendo o confronto, descobrimos que os três alunos matriculados não compareceram nos dias de prova do concurso vestibular", afirmou Michelotto.   O vestibular não será anulado, mas os três alunos já perderam as vagas.     O delegado disse que os estudantes envolvidos, originários de Minas Gerais e Rio de Janeiro, confessaram a fraude. Eles responderão em liberdade pelo crime de estelionato.   O inquérito será enviado para a 3ª. Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, para ser juntado às investigações já realizadas pela Polícia Federal.

Mais conteúdo sobre:
vestibular fraude polícia federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.