Estudantes rejeitam desocupar universidade em Santos

Em assembléia, os alunos decidiram também que irao reagir caso a PM interceda a pedido da Justiça

Rejane Lima, da Agência Estado,

02 Dezembro 2008 | 18h09

O grupo de estudantes que desde a na noite de quinta-feira, 27, ocupa um prédio da Universidade Católica de Santos (Unisantos), no litoral paulista, decidiu em assembléia que não irá desocupar o prédio e reagirá caso a Polícia Militar (PM) interceda a pedido da Justiça pela reintegração de posse. A invasão ao prédio da mantenedora da instituição, a Sociedade Visconde de São Leopoldo, no bairro da Pompéia, em Santos, é um protesto ao aumento das mensalidades para 2009. "Estamos preocupados, pois a equipe jurídica e fotógrafos da universidade vieram aqui e tiraram várias fotos. Sabemos que eles vão entrar na Justiça com pedido de reintegração de posse", disse Flaviano Correia Cardoso, de 27 anos, aluno do último ano de Direito e dirigente do Centro dos Estudantes de Santos. Os estudantes alegam que os reajustes entre 7% e 14% das mensalidades são ilegais e que deveriam ter sido discutidos, sendo a escola sem fins lucrativos. A assessoria de imprensa da Unisantos informou não ter conhecimento de pedido de ação de reintegração de posse e que os alunos invadiram o local sem antes dialogar com a reitoria. Em nota, a universidade afirmou que desde 2006 não havia aumento de mensalidade e que o reajuste será de 5,19%, alegando ainda que "de acordo com a Lei 9870/99, a universidade deve informar os valores em até 45 dias antes do final das matrículas, o que irá acontecer em 30 de janeiro de 2009".

Mais conteúdo sobre:
educação ocupação universidade Santos SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.