Gilmar Mendes pede parecer do MP antes de libertar Battisti

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pediu nesta sexta-feira à Procuradoria Geral da República um parecer sobre a petição da defesa do italiano Cesare Battisti solicitando a sua imediata libertação. Com a decisão de Gilmar Mendes, o ex-militante de esquerda italiano, que teve refúgio político no Brasil concedido pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, permanece preso na penitenciária de Papuda, em Brasília, por tempo indeterminado. Somente após a apreciação do caso pelo Ministério Público, o processo de Battisti será analisado novamente pela Corte, informou o site do STF. A defesa de Battisti pediu a revogação da prisão preventiva, alegando que ela foi decretada com fins de extradição, motivo que deixou de existir com a concessão do status de refugiado anunciada esta semana. A decisão causou mal-estar com a Itália, onde foi condenado à revelia por quatro homicídios. (Texto de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.