Grã-Bretanha restringirá imigrantes não-qualificados

País também exigirá prova de inglês de mais imigrantes; medidas vigoram em cem dias.

BBC Brasil, BBC

05 de dezembro de 2007 | 18h40

O governo da Grã-Bretanha anunciou nesta quarta-feira que trabalhadores não-qualificados de países que não pertencem à União Européia não poderão trabalhar em território britânico pelo "futuro próximo".Cerca de 12 mil imigrantes do tipo foram para a Grã-Bretanha no ano passado, vindos de África, Américas e Ásia.Ao anunciar a medida, que passa a vigorar dentro de cem dias, a ministra do Interior, Jacqui Smith, disse em Londres que é necessário controlar os que se mudam para a Grã-Bretanha "pelo bem do país".Segundo Smith, as políticas de imigração não devem levar em conta apenas fatores econômicos, mas também o impacto do fluxo de trabalhadores estrangeiros sobre a sociedade.Jacqui Smith também anunciou que o país vai passar a exigir que os estrangeiros que queiram se casar com britânicos e se mudar para a Grã-Bretanha façam uma prova de inglês.O país também vai ampliar a repressão a casamentos forçados - uma tradição em certos países asiáticos - e impor maiores restrições à concessão de cidadania a criminosos condenados.Para imigrantes qualificados, a Grã-Bretanha também passará a adotar um novo sistema de pontos para decidir se um candidato deve ou não receber autorização para trabalhar no país.O sistema levará em conta vários fatores, como qualificações do candidato, sua idade e seu salário anterior, para medir sua potencial contribuição econômica.Segundo o novo sistema, uma pessoa com menos de 28 anos com um doutorado e renda prévia anual de pelo menos 16 mil libras (cerca de R$ 58 mil) ganharia os 75 pontos necessários para receber o visto de trabalho.Esses imigrantes qualificados também terão que passar em uma prova de inglês, mas, se aprovados, não precisarão ter uma oferta de emprego para se mudar para a Grã-Bretanha e poderão se fixar de forma definitiva no país depois de dois anos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.