Grama transgênica escapa do laboratório nos EUA

Um tipo de grama geneticamente modificada, ainda não aprovado para uso, foi encontrado em terreno selvagem, informa o jornal The New York Times, afirmando ainda que este pode representar o primeiro caso, nos EUA, em que uma planta criada por biotecnologia aparece fora da fazenda.Ecologistas da Agência de Proteção Ambiental (EPA) do governo americano, citados pelo Times, dizem ter descoberto a grama crescendo em áreas do estado do Oregon, perto de onde ocorreram os testes com a planta, anos atrás. Os cientistas afirmam que a grama não representa perigo ecológico, mas o caso dará impulso aos críticos que afirmam que o plantio de transgênicos não pode ser controlado.A grama, desenvolvida pelas empresas Scotts Miracle-Gro Company e Monsanto, foi criada para uso em campos de golfe, e é resistente ao herbicida glifosato. Em outro caso, noticiado pelo website ScienceNOW, a Justiça dos EUA considerou irregulares os testes com plantas transgênicas biofarmacêuticas, realizados no Havaí. Essas plantas foram geneticamente modificadas para produzir vacinas e compostos contra o câncer. O plantio ocorreu anos atrás em quatro ilhas do arquipélago havaiano. Grupos ambientalistas processaram os órgãos do governo americano que autorizaram os testes, afirmando que o risco potencial das plantas transgênicas para espécies ameaçadas de extinção não foi levado em conta antes da emissão das autorizações. Um juiz distrital concordou, acusando o Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal de "completo desprezo por uma simples exigência investigativa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.