Grupo utilizará hidrogênio para criar energia na Antártida

Uma equipe de pesquisadores australianos anunciou, nesta quinta-feira, que vai criar energia à base de hidrogênio na Antártida, para evitar que o uso de combustíveis fósseis degrade o meio ambiente do continente. O anúncio foi feito durante a reunião organizada em Hobart, capital da Tasmânia, pelo Comitê Científico de Pesquisa na Antártida (Scar) e o Conselho de Gestores de Programas Nacionais da Antártida (Comnap), em que participam cerca de 850 enviados de todo o mundo.O projeto para utilizar hidrogênio será desenvolvido na base de Mawson e realizado pela Divisão Australiana da Antártida, disse o engenheiro Peter Magill. Mawson está situada na região mais ocidental do continente, local considerado mais vulnerável aos efeitos da mudança climática.O dia de hoje foi dedicado aos combustíveis fósseis, e quarta-feira foi a vez do desaparecimento do gelo da Antártida como conseqüência da mudança climática.O professor Robert Dunbar, da Universidade americana de Stanford, assinalou que os níveis de dióxido decarbono crescerão de tal maneira nos próximos cem ou 250 anos que possibilitarão que as árvores cresçam no continente gelado.Assim, estimou o cientista, a paisagem atual da Antártida desaparecerá e será similar à que cobria o continente há 40 milhões de anos.A Conferência Scar 29/Comnap 18 acontece em Hobart desde 9 de julho e termina no próximo dia 19.

Agencia Estado,

13 de julho de 2006 | 15h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.