Homem é preso por alegar surdez em faculdade na BA

Um homem foi preso em flagrante ao tentar se matricular como cotista especial por deficiência no curso de medicina de uma universidade do interior da Bahia. Bruno William Moreno da Silva foi preso por uma equipe da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), em Jequié, portando um laudo médico fraudado atestando deficiência auditiva.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

27 de janeiro de 2011 | 15h48

Segundo a delegada titular da DRFR, Grazziele Quaresma, o detido responde a outros processos por estelionato, falsidade ideológica, uso de documento falso e exercício ilegal da medicina. Bruno se passou por médico no município mineiro de Quintino Bocaiuva e nas cidades de Osasco e Guarulhos, na Grande São Paulo. Autuado em flagrante, ele está custodiado no Presídio de Jequié. O médico que teve o nome utilizado no laudo falsificado foi localizado pela polícia e moveu ação de reparação contra Bruno William.

Tudo o que sabemos sobre:
fraudefaculdadematrículasurdo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.