Homem que extorquia famílias japonesas é preso em SP

A Polícia Civil de Sorocaba (SP) prendeu nesta terça-feira em flagrante Nivaldo de Souza Andrade, de 50 anos, acusado de aplicar golpes em famílias que tinham parentes trabalhando no Japão. Andrade procurava os familiares e alegava que os parentes estavam com problemas no outro país. Na abordagem, ele se apresentava como delegado da Polícia Federal ou representante do consulado japonês.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

27 Março 2012 | 17h48

O homem exigia dinheiro para resolver os supostos problemas. De acordo com a polícia, ele já responde a mais de 50 inquéritos e processos. A ficha criminal por crimes de estelionato e extorsão soma 24 metros de folha corrida.

Descendente de japoneses, Andrade falava a língua fluentemente. Ele foi preso quando esperava por um homem de 63 anos de quem receberia R$ 26 mil para, supostamente, socorrer um irmão que havia se envolvido em um acidente de trânsito no Japão. A vítima já havia entregado R$ 6 mil ao estelionatário, mas desconfiou quando foi pedida uma quantia maior e entrou em contato com a polícia. O homem passou a ser monitorado e recebeu voz de prisão quando pegava um envelope com o dinheiro.

De acordo com a polícia, além de famílias japonesas de Sorocaba, o acusado fez vítimas em Piedade, Pilar do Sul, Cotia e São Paulo. Para escolher as vítimas, ele se inteirava da situação dos familiares no exterior e dava preferência àqueles que tinham pouco contato com a família. Andrade foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Sorocaba. A polícia agora procura outras vítimas do suposto estelionatário.

Mais conteúdo sobre:
extorsão japoneses Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.