Iraque oferece contratos para expandir setor petroleiro

Governo quer ajuda de empresas estrangeiras para aumentar produção.

Da BBC Brasil, BBC

30 de junho de 2008 | 11h45

O governo iraquiano anunciou a abertura do setor petroleiro a investimentos estrangeiros, em um esforço para elevar a receita do país com seu principal produto.Companhias americanas e européias serão autorizadas a prover serviços e know-how com a finalidade de elevar a produção de petróleo em meio milhão de barris até o final de 2009.O Iraque também quer ajuda externa para desenvolver campos de petróleo no longo prazo.A extração de petróleo está no seu ápice desde a invasão americana de 2003, mas disputas políticas evitaram que até agora se chegasse a um acordo em relação a quem cabe fechar acordos petroleiros e como a renda será dividida.PolíticaO Iraque tem a terceira maior reserva de petróleo do mundo, estimada em 115 bilhões de barris. Por isso, o desenvolvimento de infra-estrutura para o setor petroleiro é essencial para ajudar a financiar a reconstrução do país a longo prazo. No entanto, é necessário um investimento significativo para modernizar a estrutura e o Parlamento iraquiano ainda não conseguiu chegar a um consenso legal sobre quem será responsável pelos contratos e como será feita a divisão do lucro entre os diferentes grupos étnicos e regiões do país.Atualmente a produção de petróleo atinge 2,5 milhões de barris por dia. Com a ajuda de empresas estrangeiras, o governo do Iraque pretende aumentar a produção para 2,9 milhões até o final de 2009. Nesta segunda-feira, o governo iraquiano anunciou que está em busca de investimento externo para desenvolver seis dos seus principais campos de petróleo - Rumaila, Kirkuk, Zubair, West Qurna, Bai Hassan e Maysan. As autoridades também disseram que 35 empresas estrangeiras estão no páreo pelos contratos.As empresas que conquistarem as licenças precisam de um parceiro iraquiano e repassar 25% do valor dos contratos - estimados em US$ 500 milhões - a empresas locais. InvestimentoO processo de abertura da indústria petroleira do Iraque a investimentos estrangeiros ainda está no princípio e a questão dos contratos lucrativos para direitos de exploração, um pouco distante. No entanto, o anúncio desta segunda-feira é importante porque prepara o caminho para que grandes empresas estrangeiras entrem novamente em um mercado do qual estavam banidas desde que Saddam Hussein nacionalizou a principal empresa de petróleo do país, em 1972. "O setor petroleiro não pode ser desenvolvido apenas com gente do Iraque", disse à BBC o ex-ministro da Energia, Mohammad Bahr Al-Uloom. "Mas, ao mesmo tempo, precisamos de um sistema de operações que preserve os interesses do povo iraquiano", afirmou. EstabilidadeA redução da violência, observada no último ano em grande parte do país, ajudou o setor petroleiro a alcançar um nível maior de estabilidade. Com o petróleo atingindo preços recordes e com previsão de aumentos ainda maiores, a possibilidade de um aumento na produção iraquiana representaria uma boa notícia em meio às preocupações sobre a capacidade da oferta global em suprir a demanda por petróleo a longo prazo.No sábado, o Iraque anunciou a criação de uma terceira empresa de petróleo estatal para expandir a produção da região Maysan, no leste do país. De acordo com o correspondente da BBC em Bagdá Nicholas Witchell, as autoridades esperam que a presença de empresas desse porte possam, além de ajudar a tornar a indústria mais produtiva, incentivar o investimento de outras empresas estrangeiras no Iraque.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.