Isabella: defesa pedirá habeas se prisão for decretada

Marco Polo Levorin, um dos três advogados de defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da menina Isabella Nardoni, disse hoje que não acredita que a Justiça vá decretar a prisão preventiva do casal, conforme pedido encaminhado hoje pela polícia junto ao inquérito relativo ao caso. "É preciso que haja vários requisitos técnicos. Não acreditamos na decretação da prisão preventiva", afirmou, em encontro com jornalistas. Contudo, caso a prisão de Alexandre e Anna Jatobá seja decretada, a defesa adiantou que entrará com novo pedido de habeas-corpus. "Se a prisão for decretada, entraremos com novo pedido", ressaltou.O pedido de prisão preventiva foi encaminhado à Justiça pela polícia junto ao inquérito que reúne os resultados das investigações do caso e será analisado pelo promotor Francisco Cembranelli. O casal é suspeito de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, uso de meio cruel e impossibilidade de defesa). Isabella foi agredida e jogada do sexto andar do Residencial London, na zona norte de São Paulo, no dia 29 de março.

AE, Agencia Estado

30 de abril de 2008 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.