Isenção de IOF em hedge busca preservar exportador--Fazenda

A isenção do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de hedge cambial com derivativos feitas pelos exportadores, decretada nesta sexta-feira pelo governo, tem o objetivo de preservá-los ao não elevar o preço dos produtos vendidos no exterior, disse o secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira.

REUTERS

16 Março 2012 | 11h23

Segundo o secretário, o limite para operações de hedge para exportação isentas da cobrança do imposto serve para evitar especulação.

O decreto publicado no Diário Oficial da União "o valor total da exposição cambial vendida diária referente às operações com contratos de derivativos não poderá ser superior a 1,2 (um inteiro e dois décimos) vezes o valor total das operações com exportação realizadas no ano anterior pela pessoa física ou jurídica titular dos contratos de derivativos".

(Reportagem de Tiago Pariz)

Mais conteúdo sobre:
MACRO IOF FAZENDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.