Jovem é preso com 137 bananas de dinamite no interior de São Paulo

Polícia suspeita que os explosivos seriam repassados a assaltantes

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2015 | 12h29

A Polícia Civil apreendeu 137 bananas de dinamite estocadas em uma casa, no Jardim Bela Vista, bairro residencial de Itapeva, no sudoeste paulista, na tarde de sexta-feira, 16. O morador do imóvel, Renato Gil Santos Miranda, de 22 anos, foi preso em flagrante. A polícia suspeita que os explosivos seriam repassados a assaltantes de caixas automáticos de bancos. Esses ataques são recorrentes em cidades da região.

Agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) foram até a casa quando investigavam denúncia de tráfico de drogas. Os explosivos estavam escondidos sob uma cama. Os policiais apreenderam também 112 gramas de cocaína. Em depoimento, Miranda disse que apenas guardava a dinamite, mas negou-se a dizer para quem. A droga e os explosivos foram apreendidos.

O suspeito vai responder pelos crimes de tráfico de entorpecentes e porte de substância explosiva. Ele, que não tinha passagem pela polícia, foi levado para uma cadeia pública da região. A origem das dinamites está sendo investigada. A polícia acredita que os explosivos foram furtados em mineradoras e pedreiras que são abundantes na região.

Mais conteúdo sobre:
apreensãoItapevadinamite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.