Jovens gaúchos sobem em árvores para impedir corte

Mobilizados por redes sociais, alguns moradores de Porto Alegre subiram em árvores para evitar a retirada da vegetação da Praça Júlio de Mesquita, na região central da cidade, nesta quarta-feira. A prefeitura, que já havia derrubado algumas árvores, suspendeu o trabalho e prometeu ampliar os esclarecimentos à população para voltar aos cortes nos próximos dias. A administração municipal considera o corte necessário à duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, uma das obras previstas para a Copa de 2014. A via liga o centro ao Beira-Rio e à zona sul da cidade e já está parcialmente duplicada nas proximidades do estádio.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

06 de fevereiro de 2013 | 19h42

A prefeitura justifica a intervenção lembrando que serão cortadas 115 árvores de espécies exóticas e, em compensação, plantadas 400 de espécies nativas em bairros próximos ao trajeto da Edvaldo Pereira Paiva. A capital gaúcha foi palco de um dos primeiros protestos de ecologistas do País em 1975, quando o estudante Carlos Dayrel subiu em uma árvore e impediu o corte, que estava previsto para a construção de um viaduto.

Tudo o que sabemos sobre:
árvoresprotestosjovens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.