Juiz diz que Estado tem que agir para evitar rebeliões

O juiz da 3ª Vara Criminal de Campinas, Nélson Augusto Bernardes, afirmou nesta quinta-feira, 20, que a situação nos presídios é de risco para a segurança pública e que o governo do Estado de São Paulo precisa agir rapidamente para solucionar o problema gerado pela greve dos agentes penitenciários, que já dura 11 dias.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

20 Março 2014 | 17h57

"Existe um risco de pessoas que foram detidas não serem julgadas a tempo e serem colocadas na rua, mesmo sendo casos em que deveriam estar presos. Existe também um risco de rebeliões", afirmou o magistrado, que desde o início do movimento diz ter deixado de realizar pelo menos 25 audiências de detentos. "O Executivo tem que mostrar boa vontade para resolver a questão rapidamente. Não pode se valer do argumento que tem uma decisão judicial que precisa ser cumprida", afirmou o juiz. Segundo ele, se os pedidos de aumento são inflacionários, eles são direitos da categoria.

Mais conteúdo sobre:
grevepenitenciáriosjuiz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.