Justiça condena americano que organizava 'clube da luta' com deficientes

Jesse Salazar pegou 3 anos de prisão; ele e outros seis também filmavam as lutas em escola para deficientes.

BBC Brasil, BBC

14 Agosto 2009 | 21h09

Um tribunal do Estado americano do Texas condenou, nesta sexta-feira, um ex-funcionário de uma escola estadual para deficientes mentais a três anos de prisão por ter organizado lutas entre os alunos da instituição.

Jesse Salazar, de 25 anos, é um dos sete acusados de organizar e filmar as lutas entre os alunos.

Entre as provas apresentadas ao júri estariam gravações nas quais os funcionários da escola estadual Corpus Christia aparecem forçando os residentes a participar das lutas, aparentemente para seu próprio entretenimento .

A acusação contra Jesse Salazar se referia aos ferimentos sofridos por um deficiente no que a polícia do Texas chamou de "Clube da Luta", em referência ao filme estrelado por Edward Norton e Brad Pitt.

'Cenas tristes'

O caso veio à tona em março, quando policiais encontraram um telefone celular com quase 20 vídeos mostrando os alunos socando e chutando uns aos outros.

No início do julgamento, o júri foi advertido de que as evidências em vídeo seriam "uma das coisas mais tristes que eles jamais viram".

Antes de receber a sentença, Salazar pediu desculpas por suas ações e disse que as brigas nunca deveriam ter ocorrido.

Um dos ex-alunos da escola disse que os funcionários coagiam os estudantes dizendo que eles iriam ser presos se não cooperassem com as lutas.

Outros seis ex-funcionários da escola já foram acusados por seu papel na organização das lutas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.