Leilão de áreas de petróleo este ano é improvável--MME

É improvável que o governo brasileiro consiga realizar um leilão de áreas de petróleo e gás este ano, uma vez que o projeto que altera a distribuição dos royalties continua parado no Congresso Nacional, disse uma autoridade do Ministério de Minas e Energia nesta segunda-feira.

Reuters

13 de agosto de 2012 | 15h12

"Este ano é muito pouco provável. Precisamos de quatro meses para colocar uma rodada na rua, e já estamos em agosto, ou seja, estamos no limite", afirmou à Reuters o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis, Marco Antônio Martins de Almeida, no intervalo de um evento no Rio de Janeiro.

"Temos que aprovar a lei dos royalties para ter outra rodada... Aprova a lei dos royalties este ano?", indagou ele.

O último leilão de concessões realizado pelo governo foi em 2008, o que deve levar a uma redução da área exploratória no país.

Sobre novos leilões, o ministro de Minas e Energia do Brasil, Edison Lobão, afirmou recentemente que a 11a rodada de licitação de áreas de petróleo só será feita após aprovação no Congresso de projeto de royalties, e não incluirá áreas de produção no pré-sal.

Já houve aprovação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em 2011 para a realização do leilão, mas o ministério aguarda o aval da presidente Dilma Rousseff para agendar a rodada.

(Por Rodrigo Viga Gaier e Leila Coimbra)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIAPETROLEORODADAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.