Líder anglicano recua após comentar abusos de padres católicos na Irlanda

Arcebispo da Cantuária disse lamentar ter feito comentários sobre abusos cometidos por padres.

BBC Brasil, BBC

03 de abril de 2010 | 19h12

O líder da Igreja Anglicana, o arcebispo da Cantuária Rowan Williams, disse neste sábado que lamenta ter feito comentários negativos sobre a Igreja Católica na Irlanda.

Williams havia dito, em entrevista à BBC, que a Igreja Católica no país perdeu toda a sua credibilidade por ter lidado mal com os casos de crianças abusadas sexualmente por padres.

Na entrevista no rádio, Williams havia dito: "Eu estava conversando com um amigo irlandês recentemente e ele disse que é muito difícil em algumas partes da Irlanda sair na rua usando roupas de padres agora".

"Uma instituição tão enraizada na vida da sociedade de repente perdendo toda a credibilidade - isso não é um problema apenas para a Igreja, é um problema para todos na Irlanda."

Papa Bento 16

As declarações de Williams foram criticadas por líderes católicos e anglicanos. O arcebispo católico de Dublin, Diarmuid Martin, se disse "chocado" com as críticas de Williams.

"Os comentários de Williams serão profundamente dolorosos para eles [as vítimas dos abusos sexuais] e vão desafiar ainda mais a fé deles", disse Martin.

Williams telefonou para Martin para dizer que não tinha intenção de ofender a Igreja Católica irlandesa com seus comentários.

No mês passado, o para Bento 16 pediu desculpas a todas as pessoas que foram vítimas de abuso sexual por padres católicos na Irlanda. Na ocasião, ele também criticou bispos irlandeses por "erros graves de julgamento" ao lidarem com o problema.

No Vaticano, a Igreja Católica também se envolveu em outra polêmica com declarações controversas.

Na sexta-feira, o pregador-chefe da Casa Pontifícia, Raniero Cantalamessa, disse em um sermão na presença do papa, que a Igreja Católica e o Sumo Pontífice são vítimas de um "ataque violento que faz recordar o antissemitismo" devido às alegações de abusos sexuais cometidos por sacerdotes.

Neste sábado, grupos judaicos e vítimas de abusos sexuais por padres católicos condenaram as declarações de Cantalamessa.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.