Ministra da Libéria está em quarentena após motorista morrer de Ebola

A ministra dos Transportes da Libéria, Angeline Cassell-Bush, colocou-se em quarentena voluntária após seu motorista morrer de Ebola no fim de semana, disse o ministério em comunicado nesta terça-feira.

REUTERS

14 de outubro de 2014 | 16h25

A ministra é a segunda autoridade do governo da Libéria a se colocar em quarentena voluntária, depois que a diretora médica tomou a mesma medida em setembro, quando sua assistente morreu por causa do vírus.

O surto do Ebola já matou 4.447 pessoas, principalmente na Libéria, Guiné e Serra Leoa, desde que foi relatado pela primeira vez, em março.

A nota do ministério informou que o motorista que morreu não teve nenhum contato com a ministra, mas ela decidiu entrar em quarentena como medida complementar para combater a doença.

(Reportagem de James Harding Giahyue)

Mais conteúdo sobre:
LIBERIAMINISTRAQUARENTENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.