Movimento nos aeroportos é tranquilo, diz Infraero

O movimento nos aeroportos brasileiros é tranquilo na manhã deste sábado do feriado prolongado de Páscoa, conforme mostra boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Os atrasos correspondem apenas a 2,5% do total de 999 voos agendados entre 00h e 12 horas de hoje. Já os voos atrasados neste momento, ou seja, programados entre 11 horas e 12 horas, somam apenas 0,5%.

AE, Agência Estado

30 de março de 2013 | 13h25

Como de costume em feriados prolongados, o índice de voos cancelados é maior, totalizando 15,1% do total, segundo a Infraero. Nessas ocasiões, as ocorrências são consideradas normais uma vez que as próprias companhias aéreas cancelam voos e realocam os passageiros para o mesmo dia.

Os aeroportos com maior número de voos cancelados neste sábado são o Viracopos (Campinas-SP), com 22 cancelamentos, o Santos Dumont (Rio de Janeiro), com 19, Recife-PE e Curitiba-PR, com dez cancelamentos cada um, e o Galeão (RJ), com nove.

A situação dos voos internacionais está ainda mais tranquila, segundo a Infraero. Dos 79 voos programados para hoje, entre 00h e 12 horas, apenas um foi cancelado. Os atrasados totalizam 6,3%.

No ano passado, os aeroportos brasileiros fecharam 1.804 vezes, equivalente a uma média de quase cinco fechamentos por dia, segundo mostra matéria publicada hoje no jornal O Estado de S. Paulo. Os principais motivos são meteorológicos, conforme a reportagem, tais como chuva, nevoeiro e vento. O aeroporto que mais ficou fechado em 2012 foi o de Joinville (SC), com 163 vezes. Congonhas fechou 34.

Segundo dados dos relatórios de 2012 do Núcleo de Acompanhamento e Gestão Operacional (Nago), vinculado à Infraero, cuja cópia foi obtida pelo "Estado", os principais aeroportos de São Paulo registraram 56 ocorrências de fechamento no ano passado. Guarulhos teve sete ocorrências. São José dos Campos, um dos principais aeroportos regionais do País, registrou 15 fechamentos.

Tudo o que sabemos sobre:
Infraeroaeroportosmovimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.