MST ocupa o Ministério do Desenvolvimento Agrário

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou nesta segunda-feira o prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Brasília, cobrando do governo a aceleração dos projetos de reforma agrária e maior investimento na desapropriação de terras. De acordo com o MST, o protesto reúne 1,5 mil pessoas. O MST quer uma reunião com a presidente Dilma Rousseff.

AE, Agência Estado

16 Abril 2012 | 09h59

"O governo, após um ano e quatro meses da posse, não iniciou a reforma agrária", afirmou José Damasceno, da coordenação nacional do movimento, em entrevista à Agência Brasil. Segundo ele, a ocupação teve início às 5h40 e abre a "jornada de luta" na campanha do Abril Vermelho.

Entre as reivindicações do grupo estão a elaboração de um plano emergencial para o assentamento de mais de 186 mil famílias acampadas e a criação de um programa de desenvolvimento dos assentamentos, com investimentos públicos em habitação rural, educação e saúde, além de crédito agrícola, informa comunicado do MST.

Damasceno afirmou que, apesar de o governo demonstrar que atua pelo desenvolvimento do País, é preciso antes resolver a dívida social, como a concentração de terras. "A reforma agrária é uma medida social e produtiva: aquece a economia, gera renda e ainda aumenta a produção de alimentos", disse. O MST deverá fazer ao longo da semana outras ocupações de terra e de prédios públicos. As informações são da Agência Brasil e do MST.

Mais conteúdo sobre:
MSTAbril Vermelho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.