Mulheres maduras triunfam em Carnaval no Rio, diz jornal

Times comenta escolha de duas mulheres com mais de 40 como rainhas da bateria.

Da BBC Brasil, BBC

13 Janeiro 2009 | 06h27

A escolha de mulheres com mais de 40 anos como rainhas da bateria de duas das principais escolas de samba do Rio de Janeiro indica que o Brasil começa a perceber que "as mulheres de certa idade podem ser as mais bonitas", segundo afirma reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário britânico The Times."Um país onde a juventude e a beleza têm sido há muito tempo os pilares da cultura popular está lutando com uma nova realidade", afirma o jornal. "O Brasil está ficando maduro."Segundo o texto, intitulado "Maturidade bate juventude em batalha de rainhas do carnaval", as mulheres com mais de 40 escolhidas rainhas da bateria - Luma de Oliveira, de 44 anos, rainha da Portela, e Luiza Brunet, de 46, da Imperatriz Leopoldinense - "entram em um território até aqui reservado para as mais belas celebridades jovens".O jornal relata que Luma comemorou sua escolha em frente às câmeras durante um ensaio da Portela, vestindo uma minissaia transparente coberta com milhares de cristais Swarovski.'Exemplos'O jornal cita a colunista social e editora de estilo Joyce Pascowitch, que diz ser interessante o fato de que mulheres de mais de 40 anos "estão servindo como exemplos de beleza"."Isso dá valor às mulheres brasileiras com idade acima da considerada o máximo. Isso mostra que, sim, há vida depois dos 40. E que não é só vida inteligente", diz Pascowitch ao Times.O diário britânico comenta que "historicamente, a rainha da bateria era a mulher mais bonita da favela", mas que hoje em dia é normalmente "uma estrela de novela, uma celebridade ou uma miss".Ouvida pelo jornal, a Miss Brasil de 2007, Natália Guimarães, de 24 anos, que neste ano desfilará pela segunda vez consecutiva como rainha da Vila Isabel, diz que "a idade não importa". "O mais importante é a personalidade que a rainha mostra."BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.