Nova Zelândia registra 75 mortes no terremoto em Christchurch

As equipes de resgate da Nova Zelândia continuavam nesta quarta-feira tentando encontrar sobreviventes nos escombros das edificações destruídas no terremoto do dia anterior, na cidade de Christchurch, mas em algumas áreas a esperança se desvaneceu.

REUTERS

23 de fevereiro de 2011 | 07h38

As buscas na área central da cidade são prejudicadas pelo risco de desabamento de prédios seriamente danificados.

A polícia informou que estavam confirmadas 75 mortes, mas a previsão é que esse número aumento muito, já que há mais de 300 pessoas desaparecidas.

O sismo, de 6,3 graus de magnitude, arrasou amplas áreas da cidade, a segunda maior do país.

Equipes de resgate tiveram de realizar amputações de membros para liberar cerca de 120 sobreviventes presos nos escombros do terremoto, o segundo a atingir a cidade nos últimos cinco meses.

Esse foi o pior desastre natural na Nova Zelândia nos últimos 80 anos. Há estimativas de que os prejuízos possam chegar a 12 bilhões de dólares.

(Por Adrian Bathgate)

Tudo o que sabemos sobre:
NOVAZELANDIATERREMOTOCIFRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.