Obama 'pode deixar de usar e-mails' na Casa Branca

Risco de segurança e lei que obriga divulgação de e-mails poderiam forçar mudança.

Da BBC Brasil, BBC

17 Novembro 2008 | 15h42

Assessores do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, revelaram que o novo presidente poderá ter que parar com um hábito que manteve com freqüência durante a campanha à Casa Branca: o de checar seus e-mails.Isso porque uma lei americana, o Ato de Registros Presidenciais, estabelece que toda a correspondência do presidente é aberta e pode ser lida pelas pessoas em geral. Mensagens sigilosas, que podem ser pessoais ou mesmo de importância para a segurança nacional, poderiam ser divulgadas.Segundo especialistas, há outros motivos para que Obama abandone os e-mails: seu correio eletrônico poderia ser vítima de um ataque de hackers e seu BlackBerry (celular com acesso à internet e a e-mails) poderia ser rastreado por pessoas perigosas.Tanto o ex-presidente Bill Clinton como o atual, George W. Bush, abandonaram o uso de e-mails na Casa Branca.Mas a transição promete ser difícil para Obama, que é o primeiro usuário freqüente do BlackBerry a chegar à Presidência dos Estados Unidos.Tapa na mãoDurante a campanha, Obama foi visto levando o seu BlackBerry a todos os lugares.Em uma ocasião, o democrata foi flagrado pela imprensa usando o aparelho para acessar e-mails durante um jogo de futebol de uma de suas filhas. A mulher de Obama, Michelle, logo percebeu e deu um tapa nas mãos do candidato para que parasse.Os assessores poucas vezes imprimiram memorandos para Obama - preferiam enviá-los ao candidato por e-mail, que ele acessava pelo BlackBerry.Uma decisão final sobre o uso de e-mails pelo futuro presidente ainda será anunciada. Pode ser que Obama decida seguir o exemplo de Al Gore, que nos seus últimos anos como vice-presidente de Bill Clinton usou uma conta de e-mail do governo. Uma possibilidade que estaria sendo cogitada é que Obama possa continuar acessando e-mails, mas não possa mais enviar, assim que assumir o poder.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.