Parques nacionais têm incêndios criminosos

Com a falta de chuvas, os brigadistas estão de prontidão no Parque Nacional do Itatiaia (RJ), a mais antiga unidade de conservação do País. Um incêndio criminoso começou no dia 4 deste mês no planalto do parque, na região conhecida como Alto dos Brejos. Dois dias depois, houve outros focos de incêndio numa área de mata chamada de Morro Cavado.

Afra Balazina, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2011 | 00h00

Segundo o chefe do parque, Walter Behr, aproximadamente 2 quilômetros quadrados de mata foram destruídos. No momento, o fogo está controlado. Ele diz ter sido fundamental o apoio de brigadas de diversas unidades de conservação, da Academia Militar das Agulhas Negras e do apoio aéreo da Aeronáutica.

De acordo com Christian Berlinck, coordenador de Emergências Ambientais do ICMBio, na semana passada pessoas tentaram atear fogo numa área de vegetação nos fundos da sede do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (Mato Grosso). Mas os brigadistas da unidade agiram rapidamente e conseguiram apagar as chamas.

Anteontem, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, visitou o Parque Nacional das Emas (Goiás), que em 2010 teve 90% da sua área queimada. O parque se recuperou e a ministra inaugurou duas novas atrações no local: um portal com réplicas gigantes de animais e um carro-safári (caminhão adaptado para passeios turísticos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.