Pequeno produtor aprende sobre gestão

.

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2009 | 03h25

Segundo o pesquisador do Incaper Aureliano Nogueira da Costa, o produtor não tem só acesso à assistência técnica, mas aprende a importância de administrar bem a propriedade. "A ideia é que o produtor saiba o que, quando e onde plantar e para quem vender, mas também saber controlar, no papel, o que ele produz", afirma Costa.

 

Veja também:

linkFruticultura do Espírito Santo cresce 30%

Para incentivar essa prática, uma parceria com o Sebrae vem orientando os agricultores sobre o uso de planilhas para ter, na ponta do lápis, todas as despesas. "Ele aprende a registrar todo o lucro que entra e todos os gastos da produção. Até porque, sem saber o custo de produção exato, fica difícil discutir, no mercado, um preço mínimo interessante."

Além de noções de gestão, Costa destaca o papel fundamental da pesquisa, que possibilitou aos produtores cultivar variedades melhoradas. No ano passado, por exemplo, o Incaper lançou duas variedades de banana-prata, resistentes à sigatoka negra e amarela e ao mal-do-panamá, tidas como as principais doenças da cultura. Em 2006, o Incaper lançou uma variedade de abacaxi resistente à fusariose, a doença mais importante da fruta.

Este ano, em julho, o instituto apresentou seis novas cultivares de laranja, com o objetivo de diversificar a produção em pequenas propriedades cafeeiras na região do Caparaó e revitalizar a citricultura capixaba. "Tornar essas variedades acessíveis ao produtor foi fundamental", diz Costa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.