Plano de recompra de ações da Pfizer mina esperanças sobre oferta por AstraZeneca

O conselho de administração da farmacêutica norte-americana Pfizer aprovou um novo plano de recompra de ações de 11 bilhões de dólares, diminuindo expectativas de que a empresa faça uma nova oferta pela rival AstraZeneca.

REUTERS

24 de outubro de 2014 | 09h29

A maior empresa norte-americana de produtos farmacêuticos disse que a investida se somava ao montante de 1,3 bilhão de dólares restante em seu atual programa de recompra de ações.

A Pfizer, que tem um valor de mercado de cerca de 180 bilhões de dólares, fracassou mais cedo neste ano em tentativa de comprar a britânica AstraZeneca com uma proposta de 118 bilhões de dólares. A empresa poderá fazer uma nova oferta a partir do final de novembro, sob as regras britânicas de aquisição.

O presidente-executivo da Pfizer, Ian Read, já disse que a empresa continua a olhar para negócios, mas as esperanças dos investidores sobre uma nova oferta diminuíram recentemente devido à introdução de novas regras fiscais nos Estados Unidos.

As propostas fiscais do governo dos EUA são projetadas para tornar mais difícil que empresas norte-americanas mudem suas bases fiscais para fora do país, rumo a jurisdições de menores custos na Europa, como teria feito a Pfizer se tivesse comprado a AstraZeneca.

Mais conteúdo sobre:
SAUDEPFIZERRECOMPRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.