Plantio de árvores de Natal protege mananciais em São Paulo

Prefeitura incentiva agricultores de Parelheiros para que cultivo não dê lugar a loteamentos irregulares

Leandro Costa, de O Estado de S.Paulo,

25 de novembro de 2009 | 03h28

Pinheiros cultivados na região podem ser comprados diretamente dos produtores em mercados municipais

 

SÃO PAULO - Pequenos produtores de plantas ornamentais e pinheiros de Natal da região de Parelheiros, na zona sul da capital, estão tendo a oportunidade de vender diretamente para lojistas e consumidores, dentro do programa Agricultura Limpa, da Prefeitura de São Paulo, que visa a melhorar a renda desses produtores. A prefeitura espera, como explica o responsável pela ação, o agrônomo Daniel Oliveira, maior preservação das matas e das águas da região de manancial.

"Nos últimos anos o sul da capital teve crescimento demográfico acelerado e áreas que antes pertenciam a pequenos produtores deram lugar a loteamentos", diz. "Ao incentivar o produtor a permanecer em suas terras, produzindo com qualidade, também estaremos protegendo as Represas Guarapiranga e Billings."

Oliveira explica que, ao fornecer um espaço para que o produtor venda os pinheirinhos de forma direta, é possível melhorar substancialmente seus ganhos. "Em vez de vender por R$ 4 uma árvore de 1,5 metro, que demora cinco anos para ser colhida, ele passará a vender diretamente para o consumidor, por um valor que fica entre R$ 30 e R$ 40.

Cerca de 40 produtores fazem parte do programa. "É um número pequeno, mas importante, pois essas pessoas nunca tiveram nenhum incentivo e por isso são receosas. Se conseguirmos fazer com que tenham bons resultados esse número sem dúvida vai aumentar", afirma.

No ramo desde a década de 1970, o produtor Jairo Simões está empolgado com a oportunidade. Em apenas uma semana ele vendeu 35 árvores, número bem maior que as 20 vendidas em média por mês (para atravessadores e a preços bem menores). Ele diz que, em virtude da dificuldade de lucrar, quase desistiu do cultivo. Agora ele diz que, com a ajuda, ganhou fôlego para continuar. "Neste ano houve meses em que não ganhei nem R$ 200. Agora, em uma semana, já vendi R$ 1.400 em árvores."

Os pinheirinhos estarão à venda nos mercados municipais do Ipiranga, de Pinheiros e no sacolão da Av. João Moura. São árvores como as tradicionais tuias, entre elas a tuia maçã, conhecida por exalar o cheiro da fruta; a tuia prata, cujos brotos são prateados, e a tuia azul, com brotos azulados.

Informações:

Telefone (11) 3313-5904

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.