Polícia de SP tem retrato de suspeito de assassinato no trânsito

Imagens do circuito interno de uma empresa podem ajudar no reconhecimento

da Redação, estadao.com.br

27 de maio de 2008 | 09h50

Três amigos do estudante Alexandre Andrade Reyes, 18 anos, prestaram depoimento, na segunda-feira, 26, e ajudam a polícia a elaborar o retrato falado do criminoso que atirou e matou o rapaz depois de uma briga de trânsito, na sexta-feira à noite, no Jabaquara, na zona sul de São Paulo. Segundo o delegado-seccional Silvio Balangio Júnior, no carro do criminoso havia também uma mulher. "Mas as testemunhas não conseguiram descrever muito bem como era a mulher que estava com o atirador", disse o delegado.Os investigadores, com base nas informações fornecidas pelos amigos do estudante, chegaram até um suspeito, que mora em Osasco, na Grande São Paulo. O pai dele tem um carro igual ao do criminoso, uma picape Montana vermelha, mas foi alarme falso. "Um dos amigos da vítima falou que quebrou um dos vidros do carro do agressor. Esse carro que era do suspeito tinha todos os vidros originais de fábrica com os números do chassis", disse o delegado.O delegado contou que as testemunhas foram levadas até a casa do suspeito e não o reconheceram. Os policiais apreenderam uma fita de circuito de segurança de uma empresa que fica perto do local do crime. As imagens foram mandadas para a perícia. O delegado disse que pistas para chegar ao criminoso podem ser dadas pelo telefone 5506-7444 ou para o disque-denúncia, fone 181. Não é necessário se identificar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.