Polícia procura motivo para disparos fatais em escola de Washington

Polícia procura motivo para disparos fatais em escola de Washington

Um funcionário e muitas testemunhas disseram que Jaylen Fryberg se envolveu em uma briga com outro estudante

REUTERS

25 de outubro de 2014 | 19h08

Autoridades do Estado de Washington estão trabalhando neste sábado em busca de explicações para um popular estudante ter aberto fogo contra seus colegas de classe que estavam sentados na lanchonete da escola, matando um e ferindo outros quatro, alguns deles aparentemente primos, antes de se matar.

O incidente que aconteceu na sexta-feira no colégio Marysville-Pilchuck, no norte de Seattle, fez com que estudantes saíssem correndo do prédio e se protegessem embaixo das carteiras no mais recente caso de uma série de disparos em escolas.

O xerife do município disse neste sábado que os oficiais completaram sua própria investigação da cena do crime e apreenderam um arma de calibre 0.40.

A polícia não liberou a identidade do atirador, mas um funcionário da escola e muitos colegas de classe afirmaram que o calouro Jaylen Fryberg teria sido o responsável pelos disparos de sexta-feira.

Estudantes que conheciam bem Fryberg o descreveram como extrovertido e um popular jogador de futebol americano, ao contrário da personalidade solitária que é comumente associada aos responsáveis por disparos em escolas.

Testemunhas declararam que o atirador mirou em apenas uma mesa da lanchonete.

“Ele veio por trás e tinha uma arma em sua mão, e ele disparou aproximadamente oito balas”, disse Jordan Luton à CNN. “Eles eram amigos, então não foi aleatório.”

Todas as cinco vítimas eram menores de 18 anos, afirmaram os médicos.

Uma aluna foi morta, contou a polícia. Sua identidade não foi revelada.

O xerife afirmou que um funcionário da lanchonete tentou parar o atirador, que tirou a própria vida.

BUSCA POR UM MOTIVO

Autoridades ainda estão tentando juntar as peças para chegar ao motivo, mas um funcionário da escola e muitas testemunhas disseram que Jaylen Fryberg se envolveu em uma briga com outro estudante. Uma amiga de uma das vítimas disse que ele foi rejeitado por uma garota recentemente, que preferiu seu primo.

“Eu ouvi quando ele a convidou para sair e ela o rejeitou para ficar com o primo dele”, afirmou Bella Panjeli, estudante de outra escola que disse ser amiga de uma das vítimas.

Ela ainda disse que soube da conexão depois de conversar com a família da vítima e amigos via redes sociais. “Foi uma briga por causa de uma garota.”

(Por Eric M. Johnson e Victoria Cavaliere)

Mais conteúdo sobre:
MUNDOWASHIGNTONTIROTEIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.