Policiais civis de SP prometem entrar em greve em agosto

No domingo, cerca de 700 policiais participaram de uma missa na Catedral da Sé, em homenagem à corporação

Ricardo Valota, estadao.com.br

21 de julho de 2008 | 06h00

Policiais civis paulistas prometem entrar em greve a partir do dia 13 de agosto. Segundo a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adepesp), a categoria exige a reestruturação da corporação, valorização das carreiras e reajuste salarial. Delegados e investigadores afirmaram no domingoque não são ouvidos pelo governo.Cerca de 700 policiais, 400 do interior, participaram neste domingo de uma missa na Catedral da Sé, na região central da capital, em comemoração aos 200 anos da corporação no Brasil, e depois seguiram em caminhada até o largo São Francisco, com faixas e cartazes. Segundo ainda a associação, a categoria não determinou um índice de aumento na reivindicação, mas os policiais afirmaram que não têm reajustes significativos nos salários há 13 anos e que a defasagem chega a 200%.De acordo com a entidade, um delegado em início de carreira em São Paulo tem salário de R$ 4.000, enquanto que o mesmo cargo em Brasília chegaria a R$ 10.000 e, no Mato Grosso, a R$ 8.000. Um investigador em início de carreira tem salário de R$ 1.200. As informações são da rádio CBN.

Tudo o que sabemos sobre:
grevePolícia CivilSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.