Prefeitura do Rio monta esquema especial para desfiles

A partir deste fim de semana, os 6 milhões de foliões esperados para o carnaval de rua do Rio de Janeiro contarão com esquema especial preparado pela prefeitura para garantir que não ocorram grandes incidentes durante os desfiles dos 492 blocos espalhados pela cidade.

HELOISA ARUTH STURM, Agência Estado

23 de janeiro de 2013 | 18h58

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) vai atuar com um efetivo de mais de 7 mil agentes - quantidade 130% superior em relação ao ano passado - para fiscalizar as vias e coibir ações como comércio não autorizado, estacionamento irregular, acampamentos em vias públicas, e o xixi na rua. Somente os cinco mil ambulantes credenciados poderão comercializar bebidas durante os desfiles. Nesse ano, houve confusão na distribuição das credenciais feita por uma empresa terceirizada. Por causa disso, a prefeitura assumirá o credenciamento nos próximos grandes eventos.

A maior concentração de foliões continuará sendo na zona sul e na região central da cidade, com um total de 235 blocos. Na zona norte, serão 148 - sendo 57 deles só no bairro da Tijuca, reduto de duas das principais escolas de samba do grupo especial carioca.

Para evitar que as pessoas urinem nas ruas, serão montados 17,2 mil banheiros químicos. Entre um desfile e outro, a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) organizará o "bloco da limpeza", mobilizando cerca de mil garis por dia, que atuarão com apoio de contêineres, varredeiras mecânicas, pipas d''água e pulverizadores.

Para garantir a fluidez nos desfiles dos blocos, a operação de tráfego vai contar com 985 homens, dentre agentes da CET-Rio, guardas municipais e controladores de trânsito terceirizados - efetivo 20% maior do que em 2012. A Prefeitura recomenda o uso de transporte público coletivo para ir aos desfiles dos blocos, e o Metrô Rio circulará de forma ininterrupta entre as 5 horas de sexta-feira (8 de fevereiro) e as 23 horas de terça-feira (12 de fevereiro).

Tudo o que sabemos sobre:
carnavalinfraestrutura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.