Preso bando que roubava chineses em São Paulo

Três adolescentes estavam entre os bandidos que foram capiturados em Mongaguá

Josimar Josino, O Estado de S. Paulo

13 Novembro 2008 | 09h47

A., de 1,5 metro, franzino, de 16 anos, cabelo raspado, fã de Xuxa Meneghel, é apontado pela Polícia Civil como o líder de uma quadrilha acusada de assaltar e matar chineses em São Paulo. O bando, formado por nove pessoas - seis delas adolescentes - foi preso ontem por investigadores do Departamento Estadual de Narcóticos (Denarc) e teria confessado dois roubos seguidos de morte. A maior parte do bando foi presa em Mongaguá, litoral sul, em um sobrado alugado. No imóvel estavam três adultos e três menores. Os adolescentes, incluindo A., jogavam videogame quando foram surpreendidos. O Denarc investigava a quadrilha havia 15 dias. Semana passada, os policiais apuraram que os suspeitos haviam alugado uma casa no litoral sul. Às 12 horas de ontem, detiveram W. na Mooca. Segundo o diretor do Denarc, Everardo Tanganelli, o menor admitiu a participação nos ataques e revelou o endereço em Mongaguá. Lá foram presos Renato Moreira Garbelha, Leandro Moumassis e Milton Vasconcelos - todos com mais de 18 anos. Os três adolescentes têm 16. No fim da tarde, foi detido J.C., de 16, na Mooca. Ainda segundo Tanganelli, A. confessou ter matado durante assalto o comerciante chinês Xie Yongting. O crime aconteceu às 11h15 de 1º de novembro nos fundos da loja da vítima, no Canindé. Testemunhas viram três ladrões carregando mercadorias roubadas do comerciante em duas vans. Tanganelli afirmou que o menor admitiu ter matado o chinês com uma canetada no ouvido. Outro menor confessou ter matado com pancadas na cabeça um chinês de 82 anos. A vítima foi assaltada em outubro, no Cambuci. A Tanganelli o bando contou ter furtado US$ 130 mil de uma família chinesa, em outubro, na Vila Prudente. Segundo o diretor, a quadrilha comprou, com o dinheiro dos crimes, quatro carros, uma casa e dois apartamentos. Nos últimos três meses, quatro chineses foram mortos em assaltos e 50 casas de orientais foram roubadas. Em outra ação na Mooca, PMs detiveram três homens com uma lista de endereços, telefones e placas de carros de chineses. José Renato Galvão dos Santos, de 23, e Diego José Pisolato e Welder Ramalho, de 24 anos, não souberam explicar como tinham obtido a lista.

Mais conteúdo sobre:
criminalidade SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.