Presos fazem rebelião em complexo policial na Bahia

Motim teve início por volta das 9 horas e foi controlado depois de meia hora

Solange Spigliatti, estadão.com.br

23 de setembro de 2011 | 13h03

SÃO PAULO - Presos do Complexo Policial Investigador Bandeira, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, se rebelaram na manhã desta sexta-feira, 23, em consequência da superlotação no local. O motim teve início por volta das 9 horas e foi controlado depois de meia hora, segundo a Polícia Civil, que ainda não tem informações sobre como teria começado a rebelião. Os detentos destruíram boa parte da carceragem e atearam fogo na entrada do complexo.

O Complexo tem capacidade para 50 presos, mas atualmente abriga 138, segundo dados da polícia. Após a rebelião, 60 detentos estão sendo transferidos. Trinta deles encaminhados para o Presídio de Feira de Santana, 20 para presídio de Serrinha e outros 10 para o presídio em Esplanadas.

Segundo a polícia, um policial foi atingido por uma bala na região do quadril. Ele foi medicado e passa bem. Não há informação sobre como ele foi atingido. Um dos presos, de 23 anos, sofreu queimaduras de primeiro e segundo graus em 50% do corpo e foi levado para o Hospital Geral do Estado, em Salvador, segundo a polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciarebeliãoBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.