Programa nuclear britânico preocupa países nórdicos

Os países nórdicos expressaram nesta segunda-feira à Grã-Bretanha sua preocupação sobre o possível recomeço do reprocessamento nuclear na usina britânica de Sellafield. Em uma carta conjunta, os ministros do Meio Ambiente da Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Islândia disseram que o governo britânico tem que ter um plano para lidar com os restos radioativos e fazer avaliações de risco antes de reiniciar qualquer reprocessamento na instalação Thorp. Os países reclamaram que o complexo nuclear de 57 anos, na costa noroeste da Inglaterra, está poluindo suas águas. A instalação Thorp em Sellafield foi fechada em abril de 2005, depois de um vazamento de líquido radioativo, que foi contido e não causou danos. O operador, o Grupo Nuclear Britânico, espera reabrir a usina."Nos últimos tempos, problemas de segurança na instalação Thorp causaram preocupações, e na carta nós levantamos essa questão", disse a ministra norueguesa do Meio Ambiente, Helen Bjoernoey.Um relatório do governo britânico divulgado em junho sugeriu que o crescente uso da energia nuclear poderia reduzir as emissões de combustíveis fósseis. "A recente recomendação do governo britânico, de que o poder nuclear seja parte essencial do planejamento de energia futuro, vai gerar desconforto e medo no lado norueguês", disse Bjoernoey.Noruega, Dinamarca e Islândia não possuem usinas nucleares, enquanto a Suécia está em processo de desativação de seus reatores. A Finlândia possui quatro usinas, e planos para inaugurar um novo reator em 2006. Bjoernoey disse que a destinação final dos restos altamente radioativos continua um problema.

Agencia Estado,

17 de julho de 2006 | 17h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.