Protesto fecha Fernão Dias e Estado pede ajuda federal

Um protesto bloqueou por mais de três horas os dois sentidos da Rodovia Fernão Dias, na altura do quilômetro 86, na zona norte da Capital. Manifestantes saquearam e atearam fogo em cinco caminhões e três ônibus. O tumulto na estrada federal fez com que o secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, ligasse para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para estabelecer uma "ação conjunta". Noventa pessoas foram presas e um homem foi baleado.

TIAGO QUEIROZ, Agência Estado

28 Outubro 2013 | 23h12

Este é o segundo ato de moradores da Vila Medeiros, que estão indignados com a morte de um adolescente de 17 anos por um policial na tarde deste domingo, 27.

O protesto começou por volta de 17h30 nas ruas do bairro. Manifestantes saquearam o comércio e se dirigiram à rodovia. O bloqueio total ocorreu por volta de 18h30, quando vândalos pararam os caminhões e os ônibus e iniciaram o incêndio.

Por volta de 20h30 o sentido São Paulo foi liberado. O trânsito da pista norte, sentido Belo Horizonte, começou a ser liberado às 21h35, mas voltou a ser bloqueado às 22h. Às 22h57 as pistas 1, 2 e 3 continuavam obstruídas. Os motoristas seguem pelo acostamento e enfrentam lentidão do quilômetro 90 ao 86.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o homem baleado passa por cirurgia no Hospital Municipal São Luiz Gonzaga, em Jaçanã, na zona norte. O quadro dele é estável. Um novo boletim médico deve ser divulgado nesta terça-feira, 29.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.