Província do sul da China nega ser a origem do vírus H5N1

As autoridades da província de Cantão, no sul da China, negaram que a área seja a origem do vírus mais letal da gripe aviária, o H5N1, como afirmou um relatório elaborado por especialistas americanos, informa o jornal China Daily."Os resultados que dizem que Cantão é a fonte de múltiplas cepas do vírus da gripe aviária que se expandiram regional e internacionalmente são uma conclusão equivocada dos testes e carecem de credibilidade", disse ao jornal He Xia, porta-voz do Departamento de Agricultura de Cantão.A conclusão foi divulgada por uma equipe da Universidade da Califórnia, após a análise genética e geográfica de 192 amostras do vírus obtidas na Ásia e Europa.Os especialistas afirmaram também que a província de Qinghai, no noroeste, é outra fonte da gripe aviária.Num mercado de Lhasa, capital da região autônoma do Tibet, também no noroeste, o Ministério da Agricultura acaba de confirmar que uma quantidade não específica de frangos, mortos no dia 1º de março, deram positivo para o vírus H5.Segundo os especialistas, o vírus foi trazido por aves silvestres em sua viagem do leste da África ao oeste da Ásia, já que nas áreas de origem dos frangos não se foram registrados focos da doença.Para evitar a propagação da doença, as autoridades tomaram medidas como fechar o mercado, sacrificar frangos, desinfetar a área, e controlar as aves selvagens, informou a agência estatal de notícias, Xinhua.Uma camponesa de 44 anos da província de Fujian infectada com o vírus H5N1 da gripe aviária, o 23º caso em humanos na China desde 2003, continua em estado crítico.

Agencia Estado,

07 de março de 2007 | 14h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.