Rei saudita vai aos EUA para tratamento médico

O rei saudita Abdullah viajará aos Estados Unidos na segunda-feira para avaliação médica, informou no domingo a mídia estatal.

ULF LAESSING E ASMA ALSHARIF, REUTERS

21 de novembro de 2010 | 15h12

A estabilidade política na monarquia representa uma preocupação global. O Golfo Árabe, que controla mais de um quinto das reservas de petróleo do mundo, é uma aliado-chave dos Estados Unidos na região.

Diplomatas ocidentais em Riad afirmaram que a partida do rei e retorno repentino do príncipe herdeiro de férias do exterior indicam que o reinado, que não possui partidos políticos nem parlamento eleito, tenta evitar um vácuo de poder.

Estima-se que o rei tem entre 86 e 87 anos, e o sultão é apenas uns anos mais novo.

Abdullah, visto por Washington como moderado, foi internado na sexta-feira depois de apresentar um coágulo sanguíneo.

"O rei vai partir na segunda-feira para os Estados Unidos para completar exames médicos", disse a agência de notícias SPA (Saudi Press Agency).

O príncipe herdeiro, que teve problemas de saúde não especificados nos últimos dois anos, vai retornar a Riad ainda neste domingo do Marrocos, onde estava desde agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
ASAUDITADOENTEEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.