Renascer é impedida de reconstruir templo que desabou

A Justiça de São Paulo suspendeu hoje o alvará da Prefeitura que permitia à Igreja Cristã Apostólica Renascer em Cristo reconstruir sua sede, na Avenida Lins de Vasconcelos, na zona Sul da Capital. No dia 18 de janeiro, o teto do prédio desabou deixando nove mortos e centenas de feridos. Caso a decisão seja descumprida, a Igreja Renascer terá que pagar multa diária de R$ 50 mil.

PRISCILA TRINDADE, Agencia Estado

03 Dezembro 2009 | 17h45

No pedido feito pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, em ação civil movida pela Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo, a promotora Mabel Schiavo Tucunduva Prieto de Souza sustenta que o alvará não poderia ter sido concedido porque a Igreja Renascer não cumpriu uma série de exigências de normas nos últimos anos.

Mais conteúdo sobre:
Renascer desabamento alvará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.